Blog do Covas Jr: O PACTO DE SANGUE

O PACTO DE SANGUE

DEMOROU, MAS PALOCCI “ABRIU O BICO”. NO DEPOIMENTO QUE PRESTOU AO JUIZ SÉRGIO MORO NESTA QUARTA-FEIRA, O EX-MINISTRO DO GOVERNO LULA E DILMA, ANTÔNIO PALOCCI, DEVERIA FALAR SOBRE O INQUÉRITO QUE APURA O PAGAMENTO DE PROPINA DE 12 MILHÕES DE REAIS DA ODEBRECHT PARA O EX-PRESIDENTE LULA, NA FORMA DE UM APARTAMENTO E NA COMPRA DE UM IMÓVEL ONDE SERIA A NOVA SEDE DO INSTITUTO LULA, MAS PALOCCI ACABOU FALANDO MUITO MAIS.

DISSE QUE LULA HAVIA FIRMADO “UM PACTO DE SANGUE” COM O EMPRESÁRIO EMÍLIO ODEBRECHT. ESSE PACTO ENVOLVIA UM SÍTIO, O PRÉDIO DE UM MUSEU A SER PAGO PELA EMPRESA, PALESTRAS DE 200 MIL REAIS CADA UMA, ALÉM DE 300 MILHÕES DE REAIS EM PROPINA, “QUE LULA SABIA QUE SE TRATAVA DE DINHEIRO SUJO”.

SEGUNDO O EX-MINISTRO DA FAZENDA, AS PROPINAS FORAM PAGAS PELA ODEBRECHT PARA AGENTES PÚBLICOS “EM FORMA DE DOAÇÃO DE CAMPANHA, EM FORMA DE BENEFÍCIOS PESSOAIS, DE CAIXA UM E CAIXA 2”. DISSE TAMBÉM QUE 4 MILHÕES FORAM PAGOS PARA O INSTITUTO LULA, E CONFESSOU QUE ELE E LULA TENTARAM ATRAPALHAR OS TRABALHOS DA FORÇA-TAREFA DA LAVA JATO.

NA NOITE DESTA QUARTA-FEIRA, A DEFESA DE LULA DISSE QUE PALOCCI FEZ “ACUSAÇÕES FALSAS E SEM PROVAS”, ENQUANTO NEGOCIA DELAÇÃO PREMIADA.

PALOCCI, ENFIM, COMEÇOU A ABRIR O JOGO.

COMPARTILHAR