Falta de especialização dificulta a vida de quem quer emprego em Batatais

Conseguir emprego em Batatais, sobretudo em grandes áreas contratantes, como a indústria, construção civil e no setor comercial, tem sido uma tarefa dura. Poucas vagas disponibilizadas e, quando elas surgem, muitas vezes falta mão de obra especializada para supri-las.

E o cenário não é comum só em Batatais. Dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) divulgados na última semana pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que a taxa de desocupação continua em alta no Brasil, com 14,2 milhões de desempregados.

Número relativo aos primeiros três meses deste ano, 14,9% superior ao trimestre imediatamente anterior. Ou seja, o equivalente a 1,8 milhão de pessoas a mais sem emprego. Cenário preocupante, sobretudo diante da atual onda de recuperação econômica do país, pela qual se esperava certa redução na taxa de desempregados.

O que a pesquisa aponta é justamente para a falta de especialização e escolaridade. É elementar que o mercado exija determinada competência ou conhecimento para funções específicas, por isso, quem não se enquadra ao contexto está fadado às filas de emprego.

Uma opção para este público tem sido os cursos de especialização oferecidos pela Etec Antônio de Pádua Cardoso (Ginásio Industrial), são cursos gratuitos e estão com vagas abertas em administração, eventos, farmácia, informática, mecânica e recursos humanos, os cursos são presenciais, e são realizados nos períodos noturno. As inscrições vão até o dia 12 de maio e podem ser feitas pelo site: www.vestibulinhoetec.com.br.

COMPARTILHAR