Motorista de transporte escolar é flagrado nu enquanto transportava crianças e é acusado de praticar e instigar atos obscenos contra alunos

Um vídeo gravado pelo pai de uma aluna mostra um motorista de uma van escolar, terceirizada pela Prefeitura de Batatais, completamente nu enquanto transportava estudantes da zona rural. O homem de 63 anos é acusado de praticar e instigar atos obscenos contra os alunos.

De acordo com o boletim de ocorrência o pai de uma das alunas acionou a Polícia Militar que se deslocou até a Fazenda Cruz do Val e Fazenda da Ilha, ambas na zona rural, e mostrou um vídeo filmado por ele mesmo, no qual o motorista do ônibus escolar O.A.C, de 63 anos, está sem roupas e se masturbando. Alunas que viajam com o motorista diariamente informaram que essa não é a primeira vez e que o homem pedia para as meninas o deixar tocar o corpo delas.

Todos os envolvidos foram ouvidos na delegacia e o motorista O.A.C responderá o processo em liberdade.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que o contrato com o motorista foi rompido e que todas as providências cabíveis já foram tomadas.

Confira na íntegra a nota da Secretaria de Educação do município:

“A Secretaria Municipal de Educação de Batatais assim que recebeu a informação do ato obsceno, constatado por alunos e familiares, por parte de motorista de veículo terceirizado, que presta serviços em uma das linhas para a Zona Rural, imediatamente tomou todas as providências cabíveis.

Segundo o Secretário Interino, Professor Victor Hugo Junqueira, ele foi pessoalmente, junto com o coordenador do Transporte, José Leandro Meneghelli e apoio da Guarda Municipal, até as fazendas onde residem as vítimas e as acompanhou até a Polícia para a elaboração de boletins de ocorrência.

Já nas primeiras horas dessa quarta-feira, 30 de Maio, a Secretaria requereu o rompimento do contrato com o prestador de serviço e a aplicação das penalidades previstas no Contrato. O referido motorista já não estará a partir dessa data realizando o transporte de alunos, sendo substituído por veículo e motorista da própria Prefeitura até que os procedimentos administrativos sejam tomados.

A Secretaria de Educação se solidariza com as vítimas e espera agora que as autoridades policiais e do Poder Judiciário tomem as demais providências legais”.

COMPARTILHAR